quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Céu e Terra

Não é preciso falar em línguas
ou segurar a dualidade da serpente persuasiva
para atingir o céu
já que o morango que brota da terra
é a prova de uma pele arrepiada

o tato é o feriado dos santos
e o delírio dos anjos

não é preciso oxidar a maçã
para provar que o orgasmo
é um raio oriundo do solar divinal

o próprio ato de mordiscar os seios
prova que a galáxia tem por umbigo o Sol

e por que renunciar ao fogo ao desejar
o envolvimento da água (?)
acaso não combina com o corpo nu
esta praia ensolarada (?)

todo o néctar
deve ser servido
em taças de pera
com o vinho da língua
no mel sobre o sorvete
na bandeja das ancas

porque a ambrosia nada mais é do
que o momento evanescente
já que de Lilith somos os descendentes

este momento em que a cruz
é a entrega antes do abraço
e que os beijos são a comunhão
por um laço e só se geme
porque não se pode paralisar o tempo

Eva sim
é osso dos meus ossos e
carne da minha carne
o que significa que Lilith sendo eterna não causava
os gemidos da dor do final do prazer

Lilith era o orgasmo sem um fim
a deusa que'u busco
ao penetrar dentro de você




                                      /////////////////

Nenhum comentário:

Postar um comentário