segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

pão de sangue


Na frequência
desta noite a entardecer
lhe vejo nua linda e sábia
neste eclipse

a morte a ronronar
salmos da vida
eu e ela
num elevador
eu propusera  subir
ela antepusera descer

mas entre damas
e cavalheiros
quem ganha (?)
é claro (:)
o charme ceifeiro
(da asa norte da águia)

e fico eu comungando sonhos
e ficam os sonhos a surrar a vida
quando persistem
depois do exício
(no vício da pele de um bicho
no abraço do amor neste frio) 




                   ........................






Nenhum comentário:

Postar um comentário