segunda-feira, 3 de abril de 2017

A cadelinha e o oleiro


O oleiro só queria estar só
mas a cadela
o escolheu

aproximou-se
ignorando
toda a sua fama
de excêntrico
louco
malvado
e monstro da colina

"você vai se dar mal"
diziam todos
tanto os humanos quanto
os cachorros

mas a cadela 
insistiu
e o oleiro a
ignorou completamente
se fechou
a enxotou
e até gritou

ele de fato queria ficar sozinho
mas a cadela apostou tudo
"eu lhe quero como pai/amigo"

de tanto insistir
e se humilhar
pra ficar

numa noite fria
e chuvosa 
o oleiro percebeu que além da fome
um carro havia fraturado a sua pata

ele então não teve escolha
deu socorro
alimento
e abrigo pra cadela

tornaram-se amigos inseparáveis
e passeavam todas as tardes pela floresta
até o mirante da pedra morna 
onde era possível ver o crepúsculo

um dia o oleiro
quis saber
"diga-me cachorrinha cor de mel"
o que lhe fez acreditar 
que eu um dia cederia(?)"

a cadela respondeu simplesmente:
"auuuunnnh"
que traduzido do idioma"cachorrez"
quer dizer(:)

"eu estudei todos os homens
de boas caras
de roupas boas
com muitas posses
isto e aquilo

mas todos eles
me decepcionaram
eles sempre me tratariam
como um ser insignificante
ou um objeto de uso
ou jamais me aceitariam
sendo eu de raça humilde

mas ao lhe observar meu querido
vi que você tinha dó até das formigas
não feria nem as minhocas da terra
e apesar de sua carranca
tinha por trás da parede de seu isolamento
um coração sensível
com espaço suficiente para eu habitar

foi isto que me fez persistir
eu sabia que você
apesar desta cara de gárgula
um dia cederia
e a muralha cairia
mas tamanha é a minha gratidão
que eu morreria por você"

o oleiro muito emocionado chorou 
e sentiu-se em paz



/////////////////////////////////

Nenhum comentário:

Postar um comentário