quinta-feira, 20 de abril de 2017

a tese

Quem nasce
para a magia
não busca outra
coisa senão o amor

eu porém
na maioria das vezes
este amor
não alcanço

ativo dos sonhos
o mecanismo
complexo

mas não
me dou conta
do meu sono
sem sonhos
tão simples

o meu olhar
é a mandrágora
que espanta
todo o pretenso bem

o meu olhar
amaldiçoa
tudo que
não tem base
em si

eu sequer tenho fé
então
por que me nomearia
um crente (?)

eu sequer conheço
o salvador
por que discursaria
nas esquinas
a salvação (?)

o meu olhar
pode ouvir
o pensamento das
cobras cujo
agouro consiste em

tirar a paz
de quem  não consegue
viver em paz
de quem espalha
quireras de corrupção
às brancas taturanas

todo o mistério
do amor
ensina

há anjos
tão belos
que dão beleza
e jamais há rombo
em sua luz

mas há homens
que se dizem religiosos
tão brutais
que rivalizam
com os perigosos animais

via de regra
nos tornamos
como aquilo que comemos

e sempre viramos
aquilo que
pensamos

de tanto
pensar em ti
tornar-me-ei
a tua essência

pagã(?)





////////////////////////////////////

Nenhum comentário:

Postar um comentário