sábado, 29 de abril de 2017

areia

Quando a palavra
segue pelo caminho infinito
cega-se com
a areia
e tudo que ela vê
são vultos
ou manchas

semelhantes a
hematomas
na pele da
parede dessa prisão


ando tão cansado
do longe
que ficarei com
o que é perto

eu sei
que não sou
tão esperto
mas tu

tu és aquela
que julga
pondo o ponto
de interrogação
perto do espelho
para que eu pense
que tens um coração

tu és aquela
que sabe que
eu não sei de nada

aquela que
que contou
as areias
antes que a
duna se movesse

estas e outras coisas
tu és

mas é fato que
eu não passo
de um olhar
com lágrima boricada






///////////////////////////////////////////////////////////////////////////////

Nenhum comentário:

Postar um comentário