segunda-feira, 3 de abril de 2017

Aves Vazias


Encontro ranhuras
na plástica do vento
mas tento ignorar a
película transparente
que me separa de ti

e isso é como a
lenda do colibri
que pediu pra morrer
a viver sem néctar

e sem o corpo
sentiu-se tolo
diante da profusão de
flores do vergel do cemitério das aves


////////////////////////////




Nenhum comentário:

Postar um comentário