domingo, 2 de abril de 2017

desejos bons

O gongo soa
uma rede plangente
de gotículas
cor de bronze

busco
mesclar
músculos
e cartilagens na
anágua das latânias
que prendem teus orvalhos

quase tudo é bobagem
a fama difama
o poema
tu sabes

mas eu quero-te
como tu és
em realidade


antes tudo era apenas um sonho
dissolvido em brumas
de adeuses

eu só queria carregar-te 
no cano da bicicleta antiga
e respirar o amor transpirado
dos teus cabelos 
mesmo com névoa
fagulhas e cores

sentar na grama
ao teu lado sobre um pano xadrez
(branco e vermelho)
com esses livros esparramados
recebendo a luz


para ouvirmos juntos 
"Why Worry"


Nenhum comentário:

Postar um comentário