segunda-feira, 3 de abril de 2017

maturidade


A sétima luz
eu não pude suportar
feria minh'alma
pela ausência
mais gravemente
do que o silêncio

o tempo
serviu-me
em bandejas
mais e mais compreensão

e tudo que
parecia não ter nexo
tudo que parecia injusto
se justificava a si

os nomes divinos
na ponta da língua
nas franjas das esquinas
eu jamais  podia
tê-los pronunciado

profaná-los
com minha ganância
e desejos desenfreados
foi triste

então eu vi
que no reino
do espírito
a lógica é um
garfo no prato de sopa

o que se faz parecer
santo ou é sombra de
aroeira brava
ou outrora
fez muita tratantada

vi que as linhas
tortas eram retas

que a enxada
terrifica o janota
mas cura o diabético

tapinhas nas costas
matam coelhos
vi que a minha
argumentação
era a exposição
da tolice
calei-me pois

temporã é a castanha
que em março arrebenta




/////////////////////////////////////

Nenhum comentário:

Postar um comentário