quinta-feira, 20 de abril de 2017

nascimento de um astro

Já chamaram-me
de poeta do diabo
"Que diabo é isso?"

já disseram
que eu não sou poeta
"Que verdade é essa?"

se o diabo for
o opositor
das ideias
padrões
então eu
sou o próprio
Lord Satã

quanto a ser
um poeta
de fato não o sou

porque quando quis
sê-lo
imaginei
liberdade

então
(como sempre neste mundo)
aproximaram-se os
grampeadores
de regras e estatutos

regras fálicas e falhas
pois que mudam
esporadicamente

Raul Seixas explica(:)
"O que é que a ciência tem?
Tem lápis de calcular
Que é mais que a ciência tem?
Borracha pra depois apagar"

eu porém vos digo
não é só a ciência
que tem lápis
para escrever e
borracha para apagar
mas também a
a gramática
a política
a justiça
a religião
o futebol
e até tabela menstrual

a única coisa que não muda
é o preconceito
mas em compensação
se avoluma

irmãos e irmãs (:)
meu único
compromisso
na vida
é com
a liberdade
porque sem a
liberdade não
pode haver Amor

não é o amor mais
importante do que a gramática(?)
"Mesmo se eu falasse
a língua dos homens e anjos
sem o Amor"(...) você sabe

o problema todo
começou quando
apartaram a letra "H"
da palavrinha "HORTO"

e o que era um lindo jardim
converteu-se em
regras ORTO"tóxicas"
(e assim nasceu o astro decaído)






///////////////////////////////////////////////////////









//////////////////////////////////////////

Nenhum comentário:

Postar um comentário