domingo, 30 de abril de 2017

orquídeas dos campos

Quisera eu dormir
para sempre agora

fosse minha poesia
simples como
a flor das colinas


tu me entenderias
nestas tardes
sem céu

eu ando cansado
de andar
pela vida

ando tonto
do velho carrossel
ando
ando
Andes
afora








Nenhum comentário:

Postar um comentário