sábado, 29 de abril de 2017

ótica

A indisponibilidade
atrai mais do que o disponível

ter água sem
ter sede
não é tão nobre
quanto ter sede
e não ter água

há gatos
que unham
por carinho

há roseiras
que agarram
por apego

há quem
atire pétalas
ao chão
para ter sorte
no amor

mas há casamentos
principescos
cujo relacionamento
será dantesco

eu sou aquele
que no silêncio
do sono doce
ausculta o coração
da Terra

e quando eu acordo
para o inferno
sou aquele
que chora
em prosa
pedindo poesia
paz
ou amor em versos

essa vida é tão curta
curtimos sofrimento
mergulhando
em salmoura
a própria pele

eu porém vos digo
aquele que não estiver
disponível
que atire
o primeiro "tablet"
que delete
o outro "face"








///////////////////////////////////

Nenhum comentário:

Postar um comentário