sexta-feira, 12 de maio de 2017

meu pessimismo

Hoje eu sei
que sou tão absurdo 

um devoto simples
de Vênus e Minerva
sem estudos
que usa as mãos

ai que deprimente(!)
eu nem sei
o que fazer

te vejo tão linda
caminhando no mundo

e só posso ficar torcendo
por tua sorte
tentando esquecer
que as nascidas
das espumas do mar
ou do cérebro de Zeus


amiúde podem sofrer
são passivas de amar
mas por fim devem morrer

é nestas horas
que o meu querer
tenta se insurgir



oh querida
é por minha falta de heroísmo(!)
que a minha vida é sofrida

de que adianta
eu ter tanto amor 
pra te dar

se me falta o poder
para te alçar
te proteger do mal
e n'um monte indelével
docemente te amar(?)

de que vale 
a poesia estética 
ou o romantismo anêmico
com laço e brocados
(?)

                                      (é tudo em vão!)




/////////////////////////////

Nenhum comentário:

Postar um comentário