segunda-feira, 8 de maio de 2017

paisagem com ovelhas


Recolhido mais
cá dentro
do que lamento

meu ser há de ser
no sentido
de existir (em você)
só assim serei
singularmente
um cordeiro escolhido

você é a voz
que o deserto
clama

você é o verbo
que vibra nas
cordas do sitar

e recicla as dores
quando o verso
nos engana

comparo você ao quadro
com paisagem
na fila e no estômago
de um metuendo corredor

penetro na bucólica
cena com ovelhas
que pastam quase
em paz sem um pastor

você que espera
o juízo final
você que ama o verde
mas se calcifica
num rubro sinal

se ouve "imagine"
com seu olhar
perdido
tudo suportamos










////////////////////////////////////////////////

Nenhum comentário:

Postar um comentário