quinta-feira, 8 de junho de 2017

Graal

O enigma
do vinho
no verde dos olhos

a vertigem da
matriz no estampido
dos mistérios

o tom da
endorfina
no esboço
dos lábios

o jeito de menina
que transpôs
os abrolhos

o branco e o preto
num equilíbrio pleno

o humor como marca
de um amor 
sempiterno

o rebento da noite
nascido de teu ventre
o lobo e a caça
num banquete de sangue

no frio  o amor
que cuida e abraça
no pacto deste a luz
que a bela exangue
não mata







/////////////////////////////////////////////

Nenhum comentário:

Postar um comentário