segunda-feira, 10 de julho de 2017

LEGO


Ó meu Deus
como somos pequeninos
mesmos os que
parecem grandes
na carne e nas posses

e como nos
permitimos iludir
achando que somos
pequeninos
ou grandes

é que na verdade somos
seres eternos
e completos
mas patéticos
ante ao filme que nos
propusemos
a assistir

(o filme da existência)

onde a pessoa amada
de nós está
alheia

mas será que realmente
estamos sofrendo
tudo que sofre
o eu protagonista

ou já temos
a consciência
de que tudo
não passa
de um filme

com o qual nos
identificamos
a esse herói
na busca
de seu amor
e do lego da
realização
pessoal(?)







///////////////////////////////////////////////////////////////

Nenhum comentário:

Postar um comentário