Se você não segue o sistema, te chamam de "sistemático".

terça-feira, 18 de junho de 2024

Época de Amar



Nesta época em que facilmente
germinam as sementes do milho
nesta época em que aqui 
as chuvas prometem sem compromisso
fazer os córregos transbordarem
nos próximos meses

                                              tudo ficará verde

o capim para os rebanhos
das terras circunvizinhas
a minha amada floresta
toda a extensão de colinas
até o pé da Serra

                                             tudo ficará verde

nesta época
em que os corações
ficam carentes
querendo mais amor
é que na pesca aos sentimentos
se juntam os nós das redes

é nesta hora que o meu pensamento
quer viajar contigo
e ver os flamingos que  mancham
com a cor da aurora os estuários

não só os flamingos
quantas aves veremos no rio Arade
do Barlavento ao Portimão 
aves de sapais, marinhas 
ou dos antigos campos agrícolas

bem sabes que no Algarve nós seremos felizes meu amor
seguiremos para o sul talvez 
em direção oposta à vila Mexilhoeira
agora o nosso alvo é esta península que leva
à Ria do Alvor

correremos nós dois nestes campos verdoengos
por entre as amendoeiras
figueiras marmelos alfarrobeiras 
por entre as 
flores viçosas e oliveiras

encontraremos muitos pássaros
nesses pomares de citrinos e baldios

te mostrarei sem espera
o pintassilgo
o pega-azul e o verdilhão
o chamariz a poupa e até o místico mocho galego

na laguna se a maré estiver vazia
te mostrarei o voo da gaivota-argêntea
e o ostraceiro
e quando avistarmos esse migrador estival precoce
no colorido das pequenas alvéolas-amarelas
tu sabes meu bem
vem chegando a primavera

é assim que me faço sempre
um viajor
em qualquer lugar do mundo
és tu o centro da minha esfera




.

domingo, 16 de junho de 2024

Juntos



Eu quero as velas abaixadas
e a âncora mais pesada
lá no fundo do mar

Não deixarei o barco
(como fazem todos)
ser destroçado na praia
também não fugirei do tufão

pois este vai me seguir em alto mar

O que eu devo fazer
é reunir as energias
e lutar com furor 

ligar também o motor
e não deixar o vento 
nos arrastar

Aguenta velho barco
resista minha âncora
tem fé em Deus
oh amor de minha vida

Não pensa no mal
cuida aí dentro das crianças
e reza muito
cá fora cuido eu do caos

Olha nos meus olhos
quando der
e sabe (:)

Só tu eu devo amar
não me interessa
outros amores
se enfrentarmos juntos
este descontrole
numa hora o tufão espartano
este pavor e as nossas dores
com certeza hão de passar 



.

terça-feira, 11 de junho de 2024

Filosofia Concubina


...e quem pode dizer
que a gota de orvalho
não é composta de água igual àquela   
que destrói um vilarejo (?)

É por isso que não sabemos
exatamente onde está a força

O que aparenta ser forte
pode ser fraco
e o que é pacato
pode ter em mãos a compreensão 
do mecanismo da existência

Eis porque as minhas 
perguntas não são perguntas

Quando indago ao vento que tanto
viaja por estas montanhas
e que vê cidades exóticas 
(cada qual com seus costumes e cadeados) (...)

quando indago 
"por que sofrem as pessoas boas
que nunca mereceram sofrer
tendo como testemunhas o Sol"(...)

a pergunta que faço 
faço-a ao meu próprio coração
e se ele não tem a resposta nem a solução (...)
o que importa (?)
Não ficarei louco
perguntando de porta em porta
porque uma explicação
não resolverá o problema

Não quero uma palavra retirada como um coelho
de dentro das barbas desses sábios de plantão
com seus suntuosos egos

O simples ato de indagar
já me aprovisiona no pólen que baila ao vento
a inefável percepção

Eu não me esqueço (:)
a beleza que há no arrebol
vem para bons e para assassinos

Aqueles se farão cegos
mas estes ouvirão os pássaros ao amanhecer
como quem ouve (na língua sânscrita)
elevados hinos



.

segunda-feira, 10 de junho de 2024

A Casa das Agaves Azuis



Se ainda me quiseres
pergunta
onde é a  casa
das agaves-azuis

eu estarei só
porque permaneci fiel
eu estarei triste
porque estiveste ausente

eu estarei
deitado na grande pedra morna
pastoreando os carneiros
da saudade

quando muito terei ido
à igreja da vila
ou ao  cemitério levar flores
mormente os agapantos e lobélias
lustrar o bronze da nossa cruz

se ainda me quiseres
pergunta
onde é a casa
das agaves-azuis



.

quinta-feira, 6 de junho de 2024

Limite



A poesia é um tipo de pintura
não suja as mãos
e nem tem cheiro 
de terebintina

nela não deve haver
metais pesados
porém sabemos que cada palavra
tem o seu peso

palavras podem
acelerar batimentos cardíacos
podem causar ódio
podem magoar

palavras podem ser coloridas
ou cinzentas
podem ser repentinas
lentas ou violentas

palavras podem cativar
podem atiçar
a criação de imagens
como um filme numa tela

podem ser à óleo
ou à base de água
as palavras à óleo
são belas
mas impregnam-se

palavras à base de água lavam
e matam a sede
mas são frágeis como
o papel

há palavras de luz
e palavras de trevas
as palavras de luz
são feitas no computador
as de trevas são de grafite
ou de nanquim

o que não quer dizer nada
afinal hoje em dia
nosso monitor
rebrilha engodos

mas no tempo da velha pena,
no tempo do lápis
é que foram escritos
os grandes contos de amor

palavras na boca
de um homem treinado
podem livrar criminosos
da prisão

eu já vi guerras sendo causadas
por um naco de palavras mal ditas
mas já vi palavras darem esperança
e consolo 

palavras também
podem despertar
instintos adormecidos
ou podem elevar a nossa alma

as palavras podem de várias formas arrancar lágrimas
a única coisa que elas não podem é transcender 
pois por serem finitas
encontram sempre um ponto final ( . )


.

quarta-feira, 5 de junho de 2024

Amanhacer



N'alguma noite clara

enquanto eu fazia compressas

sem nenhuma pressa

só pra dizer que não dou as costas 

pra essa dor nas costas (...) pensei (:)


se até o pano da compressa 

precisa ser umedecido

para esquentar mais (...)


se a inspiração vai-se embora

se lhe há demora (...)

se a rima nem sempre é 

o arrimo do poema (...)


Se até o bom papai Noel

se originou de uma feia cabra finlandesa (...)


se no esquema de amar

um pouco de desprezo 

faz o amor se reaproximar (...)

 

então (...)

a minha busca ardente por Deus

deve agora relaxar

Eu apenas manterei a janela aberta

para a noite (ou a luz) livremente entrar



.










segunda-feira, 3 de junho de 2024

Vento frio repentino




A justiça é cega
amor é mudo
mas a morte (...)
surda não há de ser

então (...)
ouve o meu chamado
oh anjo funerário

contudo 
se tu vieres
melhor que tu venhas num baque
assim como a espada
que cai da estante sobre a rosa no tapete
(por causa de um vento frio
que abre a janela)

apesar desta tristeza que assola-me
ainda amo viver
e (...)
(tão infante) sonhar com ela


.